6 de fevereiro de 2012

A Arte do Insulto dos Politicamente Incorretos

Passaram-se somente alguns meses desde que escrevi aqui no Blog do Rodman sobre o processo hipócrita de bundamolização pelo qual o Brasil vinha passando, e algum tempo depois, eis que esse processo continua em vias de concretização, condenando qualquer um que se sente no direito de falar o que quiser, não importando as consequências. Mas afinal, não estamos em um país democrático?

Desde Setembro de 2011 fora do ar por causa de uma piada infeliz sobre a cantora Wanessa Camargo e seu, na ocasião, vindouro filho, o comediante (humorista, “estandaper”) Rafinha Bastos, que na época aparecia duas vezes por semana na Band, na bancada do CQC e em uma pegada mais jornalística às terças-feiras no comando de A Liga, parece ainda estar vivendo seu inferno astral; Alvo de vários processos e ainda tendo seu DVD A Arte do Insulto, proibido de ser vendido em lojas em decorrência de uma piada (outra vez infeliz) sobre seu pênis e a APAE.


Sempre achei de mau gosto piadas ou brincadeirinhas sobre pessoas que apresentam algum tipo de doença genética ou deformidades físicas e/ou mentais, e acho que devo isso ao tipo de educação que tive na infância, ou o medo que me botavam quando ameaçava sacanear alguém visto como excepcional. “Não fala assim de quem tem Síndrome de Down. Deus castiga!” ou então a célebre “Um dia você vai ter filho. Vai que ele nasce assim também!”. Seja como for, isso se tornou uma verdade para mim, e desde então eu não faço brincadeiras com pessoas especiais e nem tampouco me sinto à vontade ouvindo alguém contar alguma piada sobre. E sim, eu me senti desconfortável com a piada do Rafinha quando assisti seu DVD, mas quem disse que só por isso eu posso me sentir no direito de processar o cara? Ninguém me obrigou a ver o vídeo!


Entre comer a mãe e seu bebê e usar camisinhas retardantes, está novamente o politicamente correto, um fantasma que, disfarçado de “defensor da moral e dos bons costumes” vem assombrando a maioria dos humoristas, engessando-os e fazendo com eles tomem mais cuidado com o que falam na TV, nas redes sociais e até mesmo em seus shows fechados, temerosos de tomar um processo nas costas. Processos, aliás, que devem estar deixando a comunidade de advogados em polvorosa, vendo a fonte mais do que rentável que podem ter em mãos.

No caso de Wanessa, seu bebê, Rafinha e seu afastamento da TV, o que rolou foi mais uma sucessão de interesses envolvendo patrocinadores do programa CQC, o Sr. Ronaldo Nazário e o marido da cantora, o empresário Marcus Buaiz, amigo pessoal de Ronaldo e parceiro de negócios. Claro (e aqui o trocadilho da palavra não foi proposital!) que a corda acabou arrebentando para o lado do mais fraco. Rafinha saiu do CQC e meu interesse (e o de muitos fãs por aí) pelo programa também diminuiu, não somente por sua saída, mas pela prova de que afinal, os interesses financeiros acabaram vindo em primeiro lugar, em vez do humor livre.

Dos colegas de CQC, o único que saiu em defesa de Rafinha Bastos publicamente foi Danilo Gentili, outro que tem sido alvo dos politicamente corretos já há algum tempo devido a suas piadas ácidas e sagazes. Seu DVD, chamado de Politicamente Incorreto (não curiosamente) ainda não foi censurado como o de Rafinha, mas algumas de suas piadas já foram alvo de críticas, como a do gorila King Kong que se acha jogador de futebol.

Por causa da piada e das críticas de racismo (da outra vez ele foi citado como antissemita), Danilo redigiu um texto (que não faz muito tempo, circulou pelo Facebook) sobre o assunto e alegou que o racismo, na verdade, está na cabeça de quem leu a piada. Segue um trecho escrito pelo humorista:

"Alguém pode me dar uma explicação razoável por que posso chamar gay de veado, gordo de baleia, branco de lagartixa, mas nunca um negro de macaco?

Na piada do King Kong, não disse a cor do jogador. Disse que a loira saiu com o cara porque é famoso. A cabeça de vocês é que têm preconceito."

Mostrando um desprendimento grande além de um jogo de cintura incrível, apesar de às vezes fazer uma ou outra piada de cunho “politicamente incorreto”, o humorista deu uma aula sobre racismo e como a sociedade realmente enxerga (errôneamente) esse problema:

"Se você me disser que é da raça negra, preciso dizer que você também é racista, pois, assim como os criadores de cachorros, acredita que somos separados por raças. E se acredita nisso vai ter que confessar que uma raça é melhor ou pior que a outra, pois, se todas as raças são iguais, então a divisão por raça é estúpida e desnecessária. Pra que perder tempo separando algo se no fundo dá tudo no mesmo?

Quem propagou a ideia que ‘negro’ é uma raça foram os escravagistas. Eles usaram isso como desculpa para vender os pretos como escravos: ‘Podemos tratá-los como animais, afinal eles são de uma outra raça que não é a nossa. Eles são da raça negra’.

Então quando vejo um cara dizendo que tem orgulho de ser da raça negra, eu juro que nem me passa pela cabeça chamá-lo de macaco, MAS SIM DE BURRO.

Falando em burro, cresci ouvindo que eu sou uma girafa. E também cresci chamando um dos meus melhores amigos de elefante. Já ouvi muita gente chamar loira caucasiana de burra, gay de v***** e ruivo de salsicha, que nada mais é do que ser chamado de restos de porco e boi misturados.

Mas se alguém chama um preto de macaco é crucificado. E isso pra mim não faz sentido. Qual o preconceito com o macaco? Imagina no zoológico como o macaco não deve se sentir triste quando ouve os outros animais comentando:

- O macaco é o pior de todos. Quando um humano se xinga de burro ou elefante dão risada. Mas quando xingam de macaco vão presos. Ser macaco é uma coisa terrível. Graças a Deus não somos macacos.

Mas o que quero dizer é que na verdade não sei qual o problema em chamar um preto de preto. Esse é o nome da cor não é? Eu sou um ser humano da cor branca. O japonês da cor amarela. O índio da cor vermelha. O africano da cor preta. Se querem igualdade deveriam assumir o termo ‘preto’ pois esse é o nome da cor. Não fica destoante isso: ‘Branco, Amarelo, Vermelho, Negro’?. O Darth Vader pra mim é negro. Mas o Bill Cosby, Richard Pryor e Eddie Murphy que inspiram meu trabalho, não. Mas se gostam tanto assim do termo negro, ok, eu uso, não vejo problemas. No fim das contas, é só uma palavra. E embora o dicionário seja um dos livros mais vendidos do mundo, penso que palavras não definem muitas coisas e sim atitudes”.


No ar com seu programa Agora é Tarde, uma espécie de Talk Show com participações especiais de outros humoristas de Stand-Up como Marcelo Mansfield, Gentili tem provado que seu senso crítico (Aquele mesmo que o faz ser visto como arruaceiro, bocudo ou politicamente incorreto) é a principal característica de seu humor, e é exatamente isso que incomoda os facilmente melindráveis.


Os engravatados do Planalto foram os principais alvos do humorista quando ele esteve à frente do quadro Controle de Qualidade do CQC, onde os repórteres de preto cobravam os políticos abertamente sobre falcatruas, esqueletos de seus armários ou colocavam no ar alguma declaração comprometedora de nossos excelentíssimos representantes. Programas como esse, que deixam nossos políticos em saia justa, logo eles que estão acostumados a acharem que seus eleitores é que são palhaços, não são costumeiros em nosso país, e por gostar tanto do programa é que eu me senti ofendido com o afastamento de Rafinha Bastos por uma questão que eles mesmos defendiam: A liberdade de expressão. No final das contas o dinheiro falou mais alto, e só o público perdeu com isso. Que me desculpem Felipe Andreoli e Mônica Iozzi, dois dos integrantes do programa que igualmente admiro, mas o CQC não é o mesmo sem o Rafinha e o Danilo. Quadros como o Proteste Já (onde Danilo levou muita porrada), por exemplo, nunca mais tiveram a mesma credibilidade sem eles no comando.


Seja como for, esse avanço gradativo do cerceamento ao humor livre é preocupante, e não é de hoje que falo sobre esse assunto, vendo o quão chato tem se tornado o Brasil e seu povo (em especial uma ou outra organização) altamente suscetível a piadas, sejam de mau gosto ou não. Um país onde as leis costumam ser mais rígidas com quem faz piada, obrigando-os a pagarem indenizações gordas, do que com quem comete crimes mais graves, não deve ser levado a sério. O Brasil por si só é uma enorme piada, e de muito mau gosto. Se a questão é fazer com que nos paguem em dinheiro aqueles que não têm respeito por nós e nos transformam em piada, e aí? Quem vai nos indenizar pelo nariz de palhaço que colocam em nossos rostos desde sempre nesse país de bunda-moles?


Não gostar de uma piada de mau gosto é direito de qualquer cidadão, mas proibir que piadas, sejam sobre qualquer assunto, sequer venham à público faz parte de um autoritarismo, que se não me engano, foi banido junto com a Ditadura Militar. Enquanto a hipocrisia de quem se revolta com piadas for maior do que a indignação com os reais problemas do Brasil, esse país continuará conhecido como aquele que leva piada à sério e que trata como piada os assuntos sérios.

NAMASTE!

20 comentários:

  1. vc tá certo rodman,a pessoa tem o direito de falar
    o que quiser,sou kra que gosta de humoo negro
    south park,ugly americans,hermes e renato são programas que eu adoro o pessoal do politicamente corret tem que ver se forem censurar não vai existir mais humor,até chaves tem piadas que são pros extremistas ruins,quem não lembra das piadas sobre o nhonho de ser gordo,já uma ofensa de acordo a politica deles ou as piadas do seu madruga ser pobre pra burro
    eles tem que ver o humor sempre vai sacanear algo.

    ps:aei não estou a favor daquela piada do rafinha bastos foi péssima e de mal gosto,mas
    ele tem o direito de fala o que quer,um programa
    bunda mole é aquele legendários,ferrou o joão gordo e o hermes e renato graças ao traira do mion.

    PARABÉNS PELO ARTIGO

    ResponderExcluir
  2. Ateh o humor querem tirar do brasileiro...
    Piada de viado nao pode pq é homofobia;
    piada de preto nao pode pq é racismo;
    se fizer piada de judeu, antisemita;
    piada de mulher as feministas gritam;
    Logo o Alcolicos Anonimos vao proibir piadas de bebados e o IBAMA implicar com piadas de papagaio...

    ResponderExcluir
  3. eu gosto demais do gentilli
    assito o agora é tarde e acho ele muito engraçado
    mais a piada sobre os jogadores foi infeliz
    o preconceito esta na kbça das pessoas , mais nem por isso vc precisa levanta -lo
    isso é tipico de quem nao tem nada a dizer , ´we claro que ele estava se referindo dos jogadores negros , e outra pode se chamar um gordo de baleia mais nao um negro de macaco , os negros levaram esse pais nas costas mais respeito por favor e ele concerteza ta com inveja q trabalha o ano todo e nao recebe metade do que um jogador ganha pra fazer um jogo.

    ResponderExcluir
  4. O problema não é o humor negro contra a aparência ou opção de cada pessoa. Cada vez mais eles estão cortando os humoristas que SÃO inteligentes, que mostram a realidade que eu mesma, desconheço no país. Ouvir falar sobre corrupção, sobre policiais corruptos é uma coisa. Agora mostrarem isso em rede aberta de televisão, é algo sensacional. Os brasileiros são burros e mal informados e é graças a eles, que os políticos não passam apenas de um espelho do povo brasileiro. Não existe liberdade de expressão no Brasil. Qualquer merda que acontece, eles abafam. Carnaval e copa do mundo só servem para desviar a atenção da grande massa, para políticos de merda encherem a cueca com o dinheiro dos impostos milionários que pagamos.
    Vergonha de ser Brasileira, vergonha de estar em um país onde pessoas honestas são presas, e bandidos, assassinos, políticos andam na rua de cabeça erguida e sem julgamento.
    Infelizmente é assim, infelizmente estamos em um país cristão com pessoas que acreditam em tudo o que é dito sem indagar nada. Não vejo o Brasil com um futuro brilhante, como um país desenvolvido. Uma palhaçada nós, cidadãos comuns, termos processos agendados nos fóruns que nunca foram lidos, que demoram 5 anos no mínimo para fingirem dar alguma importância. Já um processo medíocre como este, contra o Rafinha, ter funcionado tão rápido.
    Incrível, se for assim, vou correr atrás de todos que fizeram bullying contra mim, e processá-los por danos irreparáveis na minha auto-estima. Pfff, um grande circo este país.

    ResponderExcluir
  5. Nunca tinha visto seu blog, mas adorei o que você disse, não suporto mais esses "defensores da moral", bando de hipócritas.

    ResponderExcluir
  6. Quer comprar perfumes importados e pagar preço baixo por isso?
    Miami perfumes tem os melhores contratipos...
    Inspirados em marcas de perfumes famosas...
    Temos mais de 500 fragrâncias.
    Tudo a Pronta entrega..
    Carolina Herrera -Armani - Animale entre outras.
    Apenas R$ 65,00 o perfume....
    Promoção 3 perfumes por R$ 100,00
    Frete Grátis para todo o Brasil...
    Entre e confira nossos produtos ja enviado...
    Parcele nos cartões de crédito...
    Pague com PAGAMENTO DIGITAL 100% SEGURO...
    ACESSE : www.miamiperfumes.cjb.net ou www.lojamais.com.br/miamiperfumes

    ResponderExcluir
  7. PARABÉNS cara ,seu blog é muito bom.

    ResponderExcluir
  8. Mas uma coisa não justifica a outra..não estou contra os comediantes,até gosto e assisto o agora é tarde constantemente,mas deve sim, se pensar antes de falar certas coisas. A piada do filho da Vanessa..não foi tão engraçada assim..
    Agora pq temos problema com corrupção , não justifica sair falando um monte de merda na tv.
    São duas coisas distintas..temos q nos atentar tanto para corrupção e tomar as devidas providências. E tomar cuidado com o q é falado na mídia..pois são formadores de opinião.

    Só lembrando, nada contra os humoristas da nova geração..só q uma coisa não justifica a outra.

    ResponderExcluir
  9. Não conhecia o blog tb, mas mto bom o post. Não gostar e processar, são coisas bem diferentes, parabéns!

    ResponderExcluir
  10. segundo anonimo, como vc pode ter certeza q na piada do king kong ele quis se referir a um jogador expecificamente "negro"?
    por acaso vc é ele ou algum médium?
    eu acho q ele é quem tá com a toda a razão nessa história, o racismo, a homofobia, o antisemitismo está somente na cabeça daqueles q tanto lutam pra "ajudar" as partes prejudicadas, por exemplo a cota de negros nas universidades, por que diabos existe uma cota pra negros? por acaso eles são menos favorecidos intelectualmente?
    eu acho q não, isso é somente um "jeitinho brasileiro" dos ditos "maiorais" de amenizar o famoso "povão"((ou seja, a parte mais BURRA do brasil))
    fiquei indignado com esse "cala-a-boca" q o humor INTELIGENTE brasileiro tem levado, e não só eu, como um monte de gente por ae afora, tenho absoluta certeza disso!
    e enquanto estão apedrejando um comediante fantástico, continua a roubalheira SUJA em brasilia e por todo o brasil! CARAMBA brasileiros, CADE O SENSO CRITICO DE VOCÊS?

    ResponderExcluir
  11. o erro do Rafinha foi mexer com a filhinha de um "cantor" sertanejo, global. se fudeu.
    os programas globais(zorra total,novelas e outras)
    fazem piadas contra,gordos,gays,velhos,pobres e etc. mas é a globo. é diferente (muito dinheiro).
    os politicos preferem dar um estadio pro corintias. a construir escolas,hospitais e tantas coisas que a populaçao necessita.
    Brasil, a velha politica do pao e circo.

    ResponderExcluir
  12. creio q nem seja necessario dizer q vc falou muito bem, pois acho q vc jah sabe.
    muito bom post, muito bom msm

    ResponderExcluir
  13. Eu defendo a constituição no quesito em que cada um é responsável por suas palavras, mas piada é piada e não deve ser tomado como algo verdadeiro. Além disso a justiça usa pesos e medidas diferentes, veja esse vídeo:http://youtu.be/lZ8TO2VTAqA é simples mas realista.

    ResponderExcluir
  14. Cara você falou TUDO!
    Concordo em genêro e grau!
    Parabéns pelo post.

    ResponderExcluir
  15. Olá conheci o blog hoje e estou fascinada. Suas palavras sao reais, são um relato critico e justo do que se passa no Brasil. E neste povo acomodado o admiro muito por manifestar seus pensamentos, e em sua liberdade de expressão, demonstrar sua discórdia. Que O Brasil evolua feito com cada vez mais pessoas como voce, e ai sim, tudo mudará. Vamos lutar pelos nossos direitos! Sem manipulação,censura, e principalmente lutar pela igualdade e LIBERDADE DE EXPRESSÃO!

    ResponderExcluir
  16. Gostei muito do texto, muito bem escrito. Parabéns

    ResponderExcluir
  17. Olha sinceramente, o dvd "a arte do insulto" desse pseudo comediante Rafinha Bastos é uma bosta! Assisti e perdi meu tempo. Um sorriso sequer eu dei, piadas sem graça alguma são desferidas do começo ao fim e as pessoas que estão na platéia ou riram porque pagaram pra entrar ou então foram pagas pra rir. Sem falar que o ingresso de seus shows custam caríssimos aqui em Recife, pra perder o dinheiro sem perder tempo é melhor rasgá-lo. Pra mim o maior comediante de minha época vai continuar sendo Tiririca que me arranca risadas até quando ele não fala nada. Meu nome é Adailton Alves e sou de Recife

    ResponderExcluir
  18. Obrigado a todos que comentaram. Fico muito feliz de saber que tem bastante pessoas por aí com o mínimo de senso crítico e que não se deixa enganar por tudo que lhes é jogado já mastigado. Isso só me dá mais ânimo pra escrever posts como esse.

    ResponderExcluir
  19. Uma sugestão ao Rod e aos roqueiros odiadores do Brasil que fizeram comentários aqui: Mudem de país, ninguém é obrigado a morar onde não gosta.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...