14 de dezembro de 2012

Como sobreviver ao fim do mundo



Estamos quase lá, minha gente. 
O mundo está prestes a acabar, mais um Ciclo Maia está pronto a se encerrar e veremos com nossos próprios olhos esse espetáculo apocalíptico ter início. Caras como Eike Batista e Bill Gates morrerão satisfeitos, com suas contas bancárias abarrotadas de grana (que eles não vão poder gastar!) e com aquela sensação de dever cumprido. Só lamento por você, pobre proletariado, que vai passar dessa para uma melhor sem nunca ter viajado em um hiate, sem nunca ter sentido a adrenalina que é esconder dinheiro em um paraíso fiscal, sem nunca ter se hospedado no Hilton ou mesmo pagado alto só pra passar uma noite com uma prostituta francesa (e dizem que elas são as melhores!). Só lamento, caro colega. Só lamento.


Mas então esse papo de fim de mundo é verdade, Rodman? Nosso planeta lindo está mesmo condenado? Eu vou mesmo morrer virgem??


Eu sei lá, caro padawan virgem. Teremos as nossas respostas dia 21/12/2012, até lá tudo que podemos fazer é especular.


Toda essa confusão começou quando um incompetente qualquer resolveu traduzir uma antiga profecia dos Maias (o povo que vivia na região onde hoje fica a América Central e não os personagens de Eça de Queirós!) e nela descobriu-se que na data exata já mencionada, estava previsto “o fim de um ciclo” iniciado 5.125 anos atrás. Com essa história de “fim” traduzida em escrituras antigas, não é difícil imaginar como toda essa boataria sobre o final dos tempos deve ter começado, mas a história é muito mais simples de se entender do que supomos.


Essas mudanças de ciclo que ocorrem a cada 5.125 anos (os chamados baktuns) comuns à cultura Maia, nada mais são do que a representação da alternância de um calendário para outro, explicam os astrônomos mexicanos descendentes do povo Maia. 



De acordo com Marte Trejo, um dos astrônomos mexicanos que foram entrevistados há alguns meses em Los Angeles acerca dessa confusão de fim do mundo, “o calendário maia é uma pedra de cálculo circular, que, segundo o anuário gregoriano do sistema ocidental atual, foi iniciado no dia 13 de agosto de 3.114 a.C”. Sobre os tais baktuns, Trejo explica que “o sistema de contagem de tempo dos Maias não era linear, mas era circular e, por isso, o calendário também é circular, já que os ciclos começam em um ponto e terminam em si mesmos". 


Dessa forma, o que para o mundo judaico-cristão-ocidental é uma histeria louca de apocalipse, invasão alienígena e afins, para os Maias, dia 21/12/2012 nada mais será que a virada de uma folhinha de calendário. Nada mais. 

O complicado calendário Maia

Podemos ficar tranquilos então e começar a preparar o churrasco de fim de ano?


Eu não teria 100% de certeza quanto a isso se fosse você, padawan.


Se Marte Trejo está seguro de que as profecias foram traduzidas de forma errônea, uma de suas conterrâneas não está completamente certa de que o fim do baktun significa apenas a mudança de um ciclo de datas. Segundo María Eugenia Loria, uma matriarca Maia originária do estado mexicano de Iucatã, “o calendário Maia foi criado com base na observação do movimento dos astros em períodos de um ano e em ciclos de mais de 5 mil anos. Na mudança de ciclo que ocorrerá em Dezembro haverá uma nova escalação de astros que pode gerar mudanças no clima, mas não sabemos a que extremo". 


María Eugenia ainda dá indicações de que essas mudanças climáticas podem não ser tão benéficas para a humanidade, citando outros exemplos mais reais como chuva em lugar que antes não chovia e seca em locais onde antes a chuva era abundante ao redor do planeta nos últimos anos. O que mais podemos citar são mudanças climáticas drásticas, mesmo em São Paulo onde a cada semana temos que variar nosso guarda-roupa para sair de casa, ora num calor do Saara, ora um frio da Sibéria. Sem falar em fenômenos naturais mais agressivos como os tsunamis e terremotos que andaram sacudindo (literalmente) algumas regiões do mundo. Indícios não faltam. 


Claro que um fenômeno natural poderia aniquilar boa parte do mundo, mas vamos ser sinceros. Quando pensamos em fim do mundo, não são bem furacões e maremotos que veem em nossas mentes. Vamos agora para um manual prático de sobrevivência (ou não, muito pelo contrário) em caso de situações hardcore de fim do mundo. Aquele fim do mundo moleque, aquele fim do mundo de várzea.



Vamos imaginar que o dia 21/12/2012 não será o fim o mundo propriamente dito, mas o início do fim. O que aconteceria com a humanidade se de repente, descobríssemos que algum laboratório secreto tentou desenvolver a cura para uma doença infecto-contagiosa e algo muito errado aconteceu em um dos experimentos, causando uma epidemia entre os cientistas. Esses cientistas começaram a se comportar de maneira estranha (com uma vontade obsessiva de comer cérebro), foram para casa e contaminaram sua família, que contaminaram o bairro onde moram e logo a cidade, o estado, o país. 


"Oh, meu Deus! Todos estão virando mortos-vivos!"

"Cérebro! Cérebro!"

Os zumbis estão na moda, estão na chamada “crista-da-onda”, temos filmes, séries e livros nos ensinando o que fazer em caso de uma infestação, mas e se acontecesse na vida real? O que você faria se de repente a sua mãe começasse a correr atrás de você pra devorar seu cérebro? Como faríamos para sobreviver a esse tipo de praga que se alastra de forma tão rápida, bastando que sejamos mordidos por alguém infectado?


Não perca tempo e assista ao filme Zumbilândia e aprenda, antes que seja tarde, todas as regras que mantiveram o personagem Columbus vivo durante o apocalipse zumbi, e tente ser um felizardo!



Trilha sonora: Que som melhor do que o de “For Whom The Bell Tolls” do Metallica para marcar esse fim de mundo zumbi?






Poderosos cruzadores do tamanho do estado do Amazonas estão em órbita da Terra nesse momento apontando seus canhões destrutivos para nossas cabeças, e você, claro, não sabe de nada, porque o Presidente Obama e os Estados Unidos decidiram que essa informação não deveria vazar para evitar pânico. Os satélites russos já identificaram as naves aliens, mas os Estados Unidos ameaçam pulverizá-los com bombas atômicas se eles abrirem o bico. Dessa vez não teremos o Presidente Bill Pullman e o Will Smith para nos salvar, e os alienígenas nos deram um prazo (que termina dia 21/12/2012) para que nós entreguemos seu conterrâneo, que segundo eles, veio para nos espionar e acabou sendo capturado. 

O Presidente Bill Pullman
Entreguem o ET de Varginha ou nós vamos destruir a Terra!”.

Anos luz de evolução fazem com que nossos inimigos sejam capazes de nos eclipsar sem o menor esforço, e aí, meu amigo, não temos muito o que fazer, a não ser que alguém lá de Varginha queira explicar por que mataram o pobre ET espião e fizeram churrasquinho dele! 



Trilha sonora: Nesse caso não tem contra o que lutar, então bora aceitar o fim ao som de “Symphony of destruction” do Megadeth







O filho de um dos representantes do governo do Irã de nove anos está em visita com o pai a um dos reatores nucleares secretos do país, longe dos olhos capitalistas dos Estados Unidos. O material radioativo instável está bem armazenado a quilômetros de profundidade, fora do alcance de qualquer rastreador. O protótipo de um novo dispositivo nuclear está sendo testado naquilo que será usado futuramente em uma bomba atômica.
Sacumé! Nunca se sabe quando os alemão vão invadir nossa quebrada!”, sugeriu o secretário de defesa ao dar a ideia da bomba.

O menino de 9 anos está andando pelos corredores  enquantos os adultos conversam, quando de repente, ele se interessa por um estranho brilho azul que emana do dispositivo nuclear. 
Ei! O que esse botão faz?”.



É o fim da humanidade como conhecemos. O planeta Terra será povoado apenas pelas baratas nos próximos 600 milhões de anos. 



Trilha sonora: Nesse caso talvez não role muito tempo pra ouvir música, mas se tiver chance, ouça “Dance of Death” do Iron Maiden e junte-se a nós na dança dos mortos!




Os alienígenas existem. Discos voadores são reais. O Superman realmente caiu na Terra.
Todo mundo sabe disso!
E todo munda sabe também, que o governo americano tem mantido em segredo várias outras anomalias que acontecem no mundo, com medo da repercussão negativa que isso pode ter. Pânico. Histeria, etc, etc. 
Você não sabia, mas estou dizendo aqui em primeira mão... Um asteróide gigante está em rota de colisão com nosso planeta, e ninguém, nem mesmo o Bruce Willis e o Ben Affleck serão capazes de impedir o avanço desse filho da mãe. 


Sim, mais uma vez os americanos tentaram nos esconder a verdade, mas dia 21/12/2012 seremos obliterados por um pedaço gigante de rocha espacial!

Malditos Maias! Nem para serem mais precisos nessas previsões! 

O que você faria se uma notícia dessas estourasse a poucos dias de se concretizar? Pra onde você correria? A quem você pediria ajuda?

Eu não sei com quem eu falaria, mas com certeza colocaria para tocar "I don't want to miss a thing" do Aerosmith e choraria no chão do banheiro em posição fetal... por razões óbvias! 
 
 



O fim do mundo bíblico é o mais lembrado quando se fala no assunto, e não é difícil imaginar como seria se no dia 21/12/2012 as forças angelicais lideradas pelo Arcanjo Miguel se encontrassem com as forças demoníacas de Lúcifer e sua trupe em um estádio de futebol pelo destino da humanidade.

O que? Você nunca imaginou que anjos e demônios pudessem disputar as almas humanas em uma partida de futebol? Pois agora imagine!


Lúcifer é o técnico de seu time e ele escalou os demônios mais habilidosos para o jogo. De um lado do estádio sua torcida está ensandecida e as cores do Inferno irradiam, enquanto um cântico em espanhol nos faz pensar que estamos na Argentina, em plena La Bombonera. Os craques do Inferno se assemelham muito com argentinos e usam inclusive cabelos presos em rabos-de-cavalo e mullets ridículos.

Do outro lado, os jogadores de Miguel estão compenetrados em sua torcida que veste a cor azul, enquanto fazem o aquecimento em campo. Aquele é o jogo de suas vidas. 90 minutos. Se o jogo acabar empatado vamos paras as penalidades máximas. Céu contra o Inferno. Campos Elíseos X Sheol. Tudo X Nada. 

Lá está o Galvão Bueno da cabine da Globo pronto a narrar o jogo que vai decidir o futuro da raça humana. 



“Em campo os gladiadores do Século XXI. O time de Lúcifer parece que escalou dois argentinos para o jogo. Pode isso, Arnaldo?”

“Claro que pode, Galvão. Está dentro das regras que o inferno pode escalar até dois seres humanos em seu time, e todo mundo sabe que argentino não é gente!”. 

“Glooobo e você, tudo a ver!”.



O barulho da Torcida Fiel do Inferno é ensurdecedor, e cada TV do mundo está sintonizada no maior jogo de futebol de todos os tempos. Agora é tudo ou nada. Se o time do técnico Miguel vencer, vamos todos para o céu, se perder, queimaremos na eternidade do mármore do Inferno.

 Que responsabilidade desse time azul, hein?

Trilha Sonora: Se sua torcida nesse jogo decisivo for para os demônios vermelhos, coloca aí pra tocar “The Number of the Beast” do Iron Maiden

 

Se estiver torcendo para os angelicais de Miguel... Bem, rola um Padre Marcelo aí e ore com muita fé, irmão!


E você? Também tem alguma sugestão para o fim do mundo ou formas eficazes de passarmos ilesos por ele? Coloque aí nos comentários e até o Fim do Mundo!


NAMASTE!

Um comentário:

  1. talvez até la teremos sorte de dar risadas se os gambas não ganhassem o mundial morreriamos felizes !!!

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...